"Então escrevo, me busco em frases feitas e frases inventadas, colocando uma palavra atrás da outra na tentativa de construir uma lógica, um atalho, uma emoção que eu consiga sustentar e repartir."

Martha Medeiros




Silêncio.
Quando todas as luzes se apagam, quando o último boa noite do telejornal é dito, quando até as folhas param de sacudir seus tons de inverno.
Silêncio.
Quando as crianças adormecem - que dádiva!, quando o beijo se separa, quando o susto trava os sentidos.
Silêncio.
Quando o sol se põe, quando o show acaba, quando as lágrimas secam. Quando o "não" é entendido.
Silêncio.
Quando as aves repousam as asas, quando o mar recua, quando a vida evapora.
Silêncio.


Natalia Velozo

0 comentários :

Postar um comentário